Estão abertas as inscrições de  trabalhos acadêmicos (projetos de arquitetura ou urbanismo e trabalhos teóricos) nos níveis de graduação e pós-graduação com a temática relacionada às interseções entre Cinema e Cidade e ao tema “Memórias em Construção”.

Data limite: 30 de junho de 2019.

Clique aqui para baixar o template para o RESUMO.

Clique aqui para INSCREVER seu trabalho.


Apresentação

CINEMAURBANA é um evento que aborda a cidade e a arquitetura por meio do cinema. Tem como atividades principais uma mostra de filmes de arquitetura contextualizada em 4 painéis temáticos com debates; palestras com pesquisadores nacionais e internacionais que atuam nas interseções entre arquitetura e cinema; e sessões de apresentações de trabalhos acadêmicos relacionadas à temática. O evento busca aproximar e estimular o diálogo sobre as relações entre urbanismo, arquitetura e cinema, em diferentes linhas de abordagem. Ao colocar em contato palestrantes reconhecidos, pesquisadores, alunos e realizadores do audiovisual, com pesquisas dentro dessa temática, buscamos gerar debates transdisciplinares, utilizando o material e as questões trazidas pelos filmes selecionados.



Memórias em Construção

Com o tema Memórias em Construção, a Mostra de Filmes de Arquitetura CINEMAURBANA explora a contínua produção dos espaços das cidades, os processos de patrimonialização marcados pela globalização em curso na sociedade contemporânea, a noção de patrimônio como um território, real ou imaginado, que participa na construção de marcos da relação entre o tempo passado, o presente e o futuro que almejamos coletivamente, para refletir sobre a forma como atualmente vivemos e narramos as nossas cidades. Nesse sentido o cinema apresenta as cidades e suas paisagens em narrativas que compõe o imaginário e formam o conjunto de suas memórias e sua história.

O tema da preservação do patrimônio ganhou destaque neste último ano pelo episódio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, que teve grande parte de seu edifício e acervo queimados pelo fogo. EmBrasília, uma cidade nova, com menos de 60 anos de existência, os debates sobre o patrimônio, conservação e preservação não são menos importantes: em 1987 a área que configura o projeto de Lucio Costa (Plano-Piloto e seu entorno imediato) foi reconhecida como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO, regulamentando a proteção da cidade central a título de preservação.Acelerando, no entanto, dois processos bastante conhecidos da cidade contemporânea, a dispersão e o congelamento de seu centro “histórico”.

Os debates sobre a conservação dos bens patrimoniais indicam um movimento constante de operacionalização do passado, de criação de símbolos e, portanto, expressam visões plurais e estratégias políticas acerca da realidade social. Nesta perspectiva, o patrimônio urbano é uma representação desses ideais e adquire um lugar central na problematização dos processos da sociedade contemporânea. A noção de patrimônio nos remete, portanto, à memória e à história e evoca as dimensões múltiplas da cultura como acontecimentos que merecem ser preservados porque são coletivamente significativos em sua diversidade.

O cinema traz à tona narrativas reais e simbólicas que revelam e abrigam memórias, afetos e apresentam relações entre o construído e o imaginado. A Mostra do Filme de Arquitetura de Brasília - CINEMAURBANA, nasce da necessidade de ampliar, pela lente do cinema, o entendimento da sociedade sobre a cidade e suas estruturas (sociais, culturais, arquitetônicas), ao estimular o contato do público com uma programação de filmes pouco exibidos nos cinemas e festivais, que convidam à reflexão em termos de cidadania - por esta palavra entendemos a formação, informação e participação múltiplas na construção da cultura, da política, de um espaço e de um tempo coletivos. 


Painéis Temáticos

01: Esquecimentos e afloramentos das ruínas nas cidades.

As ruínas são comumente relacionadas a consequências de destruições por guerra, pobreza, desastres naturais, ou descaso, mas há ruína social, resultante de aniquilamentos culturais - os epistemicídios. Há em toda ruína uma sobrevivência, uma memória que insiste em não se apagar, afloramentos inevitáveis, que esse painel pretende revelar.

02: Im/Ex- pressões do corpo urbano.

Toda expressão corporal é estimulada pelo ambiente: natural, urbano ou arquitetônico. São as coreografias, danças, percursos e movimentos. As GRAFIAS serão observadas nesse painel.

03: Memórias que se constroem para lembrar ou para exibir.

Pretende-se discutir as questões de patrimônio, que constroem, por um lado, os marcos que guardam na memória um tempo, lugares com aura e que convidam a uma fruição estética. Por outro lado, cria-se marcos que objetivam fabricar um passado para satisfazer um espetáculo.

04: Deslocamento e pertencimento, no vazio ou no caos.

Aparece nesse painel a sensação de solidão e deslocamento, a falta de sentido e de pertencimento, relacionadas tanto a lugares demasiadamente estéreis ou caóticos, mas que se desdobram em pertencimentos, usos inesperados, pertinências ou resistências.


Outras Atividades:

Mostra de Filmes: A chamada para inscrição de filmes esteve aberta no período de 15 de abril a 19 de maio, para filmes documentários, ficção e experimentais, de curta e longa-metragem, e recebeu mais de 500inscrições de filmes de 35 países do mundo, sendo quase 100 filmes nacionais. A quantidade de filmes e a qualidade apresentada surpreendeu a comissão de curadores e demonstra o crescente interesse nessa interface entre arquitetura e cinema.

Painéis temáticos: Com a participação de professores, especialistas e profissionais da área temática, sempre associados com uma sessão de filmes.

Sessão de homenagem: Nessa edição CINEMAURBANA fará uma homenagem ao cine Drive-in exibindo um filme que represente a temática daMostra.

Mostra de filmes no IFB Recanto das Emas: Sessão com curadoria associada dos professores do Curso Técnico em Áudio e Vídeo, aberta para alunos e comunidade.

Exibição ao ar livre: local a definir.



Equipe


Equipe de produção
 CINEMAURBANA:

Direção Geral: Thay Limeira

Direção Artística: Liz Sandoval

Produção Executiva: DanielaMarinho

Direção de Produção: BethaniaMaia


Comissão de curadoria:

Tadeu de Brito

Milene Migliano,

Tania Montoro

Liz Sandoval


Comissão científica:

Carolina Pescatori, FAU-UnB

Luciana Saboia, FAU-UnB

Cauê Capillé, FAU-UFRJ 

Milene Migliano, CAHL - UFRB

Using Format